Planejando ações de link building no seu nicho

Planejando ações de link building no seu nicho

Nesse maravilhoso mundo da internet tem muita gente ganhando uma grana legal com sites de nicho. Isso porque, quando o conteúdo é de qualidade e o blogueiro tem tino para a coisa, o blog acaba se tornando referência no assunto que aborda.

Por isso, se você ainda está pensando em criar um, mas não sabe sobre o que escrever, elimine tudo o que você não gosta e filtre o que gosta, afinal, você vai passar boa parte dos seus dias pesquisando e escrevendo sobre esse determinado tema.

Com exceção dos blogs de hype (um geralzão de tudo o que aconteceu de relevante no dia), sites de nicho têm assuntos bem específicos. Como por exemplo, um que está bem em alta entre as gringas e brasileiras fashionistas: moda, feminina, of course! Um exemplo: o blog Gaveta Feminina é do segmento de moda; o blog Paraguai Pink também, mas trata especificamente de produtinhos comprados no Paraguai, portanto, um nicho ainda mais específico.

Se iniciássemos agora uma campanha para qualquer um desses dois blogs, a primeira mudança seria a otimização on page. Ou seja, adequar Title + meta description + meta tags + H1 + H2…

Depois disso, adequar as tags usadas para determinar cada categoria, como por exemplo, “Trends” por “Tendências”, afinal, quem no Brasil faz busca com esse termo, com o objetivo de encontrar resultados sobre moda? O Google Trends comprova:

E nenhum resultado da busca por “Trends”, neste caso, é relacionado a moda.

Enfim, com o on page de acordo, podemos começar o link building.  (On Page e off Page formam um casal lindo!)


Uma boa maneira de começar essa ação é trabalhando Brand Links (URL + Marca ou somente a URL trabalhada como link) e só depois linkar com Termo + URL específica

E onde linkar?

– A primeira necessidade são os sites de rápida aprovação e indexação: as redes sociais de todos os tipos (social news, bookmarks, network, microblogs, fóruns, entre outros);

– Cadastre seu blog em diretórios próprios, como o Technorati e o DIGnow, e principalmente faça participação com comentários em outros blogs do nicho;

– Fazer links internos também é importante (olha o brand link aqui), você pode tanto usar URL + Marca, ou linkar para alguma categoria ou post antigo;

– Faça levantamento de sites do seu nicho. Isso pode ser feito utilizando ferramentas como SoloSeo, ou usando os comandos avançados no Google. Se o seu site trata de turismo, busque diretórios e outros sites do assunto e cadastre-se.

Quer se destacar? Então anote as dicas:

– Conteúdo de Qualidade: O que também pode ser sinônimo de conteúdo único. Ele é que incentiva o leitor a tuitar, curtir e compartilhar. Portanto, dedique seu tempo criando conteúdo que valha a pena ser lido e repassado, e não apenas mais um texto entre tantos outros. Busque o seu diferencial no nicho. Erick Formaggio escreveu um artigo para o site iMasters que diz o seguinte: “Sites de nichos recebem muitos links, pois seus conteúdos especializados servem de solução para outras pessoas, que ao comentarem essas soluções em fóruns e blogs, acabam de certa forma referenciando a fonte original através de links. Trata-se de um apoio indireto por meio de sites de redes sociais.”. E alguém duvida?;

– Tenha foco: Se você escolheu falar sobre moda, não vale escrever receita de bolo. Se o seu blog é sobre viagens, nada de falar sobre mecânica para mulheres. Quem visita seu site quer ler aquilo que você se propôs a escrever desde o começo;

– Publico Alvo: Se você fechar muito o seu foco, a quantidade de visitas será menor e o retorno ($$) vai acontecer com um poooouco mais de tempo. Mas há uma vantagem para os donos de sites de nicho que utilizam o AdSense: quanto mais específico o nicho, mais específicos os anúncios, ou seja, maior a probabilidade de conversões;

– Chame a atenção: Faça barulho e mostre para as pessoas que o seu blog vale a pena ser lido. Sorteios de brindes e concursos culturais são uma ótima forma de incentivar visitação, novos seguidores e compartilhamento do conteúdo. Geralmente as promoções têm as seguintes regras:

Isso atrai o leitor para a primeira visita e o obriga a cumprir passos benéficos ao seu blog, como seguir e compartilhar, mas esteja ciente de que a fidelização do usuário depende totalmente daquilo que o seu espaço tem a oferecer diariamente.

Conheça os concorrentes: Cada termo terá os seus concorrentes específicos. Conhecer forças e fraquezas deles ajuda a aprimorar o que já é bom no seu site e melhorar o que é ruim. Quer saber como fazer isso? No post “Link Building de A a Z: da formação da equipe à mensuração” há o passo a passo para a execução de uma campanha. Dê uma olhadinha e adapte às suas necessidades;

Divulgue: Criar um post e simplesmente esperar que comentários e visitas apareçam, resulta em nada. Quem é blogueiro sabe o quanto é difícil incentivar visitas e comentários, então compartilhe, comente, participe. Sites de nicho costumam fazer links e referências uns aos outros. Entre na roda. Mostre a que veio e faça com que seu conteúdo se torne referência no meio. Use as redes a seu favor, e além de apenas fazer link para o blog/site utilizando contas pessoais, crie perfis para o site. Os links no profile indexam com mais velocidade e passam mais relevância do que simplesmente fazer um post com um link em um microblog, por exemplo;

Plug-ins: Dê uma ajuda aos seus leitores. Se eles desejam compartilhar o conteúdo, encurte o caminho. Mostre os seus seguidores, disponibilize plug-ins para o Facebook (é importante ter uma página de Fãs), e tenha botões para compartilhamento no Twitter, +1, Dihitt, que inclusive são disponibilizados pelas plataformas de blogs (há também a caixa de botões ADDthis);

– Busque oportunidades: Para esse tipo de ação, seria interessante usar algo como a Google Hot Trends, mas infelizmente, não tem opção para o .com.br. Então, é legal ficar de olho, por exemplo, nos Trend Topics do Twitter e usar isso a seu favor; assim como fazer monitoramento dos termos e concorrentes pelo Google Alerts;

– Mostre seu link novo para o Google:  Adicionar a URL no Google é um processo simples que torna a indexação do conteúdo mais rápida. É como se você fosse lá, cutucasse o spider dizendo: – Ó, tem um link novo naquele site, vai lá dar uma olhadinha.

Saber o que as pessoas falam sobre você, e o qual é o conteúdo mais lido ajuda a deixar o blog sempre atraente para os leitores. Portanto, invista parte do seu tempo nisso.

– No Twitter: Uma ferramenta simples e muito boa é o BackTweets. Você só coloca a URL do blog lá e ele mostra quem está linkando para ele no Twitter. E como a busca é feita pela URL, os resultados independem de a pessoa citar sua @ ou uma hashtag que te identifique. Lindo, não?

– Comentários: É importante saber o que blogueiros e usuários dizem sobre você no seu blog e fora dele. A Backtype faz isso e também é bem simples de usar (Adoro ferramentas simples, perceberam?);

– Social Mention: O Social Search também é bem facinho de usar. Você coloca o domínio ele mostra citações no Flickr, Youtube, Digg, Delicious, Twitter e ainda te oferece o recebimento dessas informações via e-mail e RSS. Um mimo!

No blog: O Blogspot disponibiliza aos usuários uma ferramenta que ajuda a monitorar o tráfego no blog. Ela mostra os posts que foram mais visitados, a quantidade de visitas, origens de tráfego, entre outras informações.  Para isso, faça o login e siga o caminho: design >> estatística, e só escolher o que quer monitorar em determinado período.

Já quem usa a plataforma do WordPress, pode ler o tutorial: PostRank Analytics: Analise o Engajamento de seus artigos, que tem várias dicas para monitoramento do seu conteúdo. (E claro, quem quiser, pode usar também o Google Analytics)

No blog Heat existem outras dicas de como monitorar a imagem de sua marca, com sugestões de outras ferramentas.

Acompanhe o Ranking

No final das contas, o objetivo de toda campanha online é tornar sua marca/blog/whatever visível e no caso de link building o rankeamento é o motivo de tudo. Então, obviamente, existe a necessidade de fazer o acompanhamento do ranking. Com ele é possível mensurar a eficiência do trabalho que já está sendo feito e até pensar em estratégias diferenciadas. Uma boa ferramenta, para quem não quer gastar e gosta de praticidade é o Rank Checker.

Outras dicas:

Planejamento Estratágico para Link Building – Palestra de Manuela Sanches na Expon 2011

Levantamento de sites para Link Building – Palestra de Manuela Sanches no FMDS 2009

O guia do nicho – Como encontrar um nicho rentável

Já sabe como fazer? Então, mãos à obra e até a próxima, com o tema: Técnicas de Monetização – Palestra Expon.

Dúvidas, dicas, críticas ou sugestões? Deixe seu comentário!

Comments

comments