Um mundo sem Google

Por 6 de fevereiro de 2013 Google e Buscadores

O Google é um mecanismo de busca que facilita a vida de todos os usuários, pois possui diversos recursos úteis ao dia a dia. Muitas pessoas, mesmo sabendo a URL, abrem o buscador e procuram pela palavra chave que leva até o site desejado. Ele torna qualquer pesquisa simples e sem ele a obtenção de uma simples informação seria um tanto quanto burocrática.

google

Usuários e sites sairiam no prejuízo. Panda e Penguin tornar-se-iam pequenos detalhes se comparados com a extinção do Google. Para as empresas de marketing digital seria fundamental reinventar. Prejuízos serão inevitáveis, e alternativas ao Analytics e ao Adsense seriam urgentes.

99% das técnicas de link building têm como foco principal os resultados nas buscas orgânicas. Ao traçar uma estratégia, você deve estar atento para conseguir quatro tipos de link:

• Os que ajudam no branding;
• Os que geram tráfego;
• Os que ajudam no posicionamento;
• Todas as opções anteriores.

Conseguir todos esses links garante mais sucesso e proteção caso o algoritmo mude, o Google desapareça, ou qualquer acontecimento inesperado e desagradável.

Se não existisse Google, não haveria necessidade de focar em posicionamento. Uma das alternativas seria focar em diretórios. A categorização correta seria primordial, pois assim um cliente ou cliente em potencial poderia encontrar a url da marca que procura. Algumas atitudes seriam divulgar a marca online no meio offline, por exemplo:

• Usar adesivos em carros;
• Divulgar a url em outdoors que possuam propagandas das marcas;
• Atrelar o site a produtos, como a campanha da Chiclets que convida quem comprou seu produto a entrar no site e conferir uma “surpresa”;

chiclets

• Investimento em sites de classificados;
• Assinaturas em e-mails;
• Divulgação em rádios e TV.

No meio online, conquistar links em sites importantes de seu nicho que possuam grande quantidade de seguidores é uma das estratégias online. Guest post, infográfico e troca de links seriam as técnicas mais usuais. Lembrando que a troca de links só vale se o Google não existir, pois é uma técnica mal vista pelo Google.

Mantenha a fidelidade de seus usuários

Depois de conseguir que as pessoas acessem seu site, é importante conquistar sua fidelidade. Para isso, é necessário estar atento aos seguintes fatores:

• Conteúdo de qualidade e atualizado com frequência;
• Acessibilidade;
• Layout atrativo e constante reformulação do mesmo (por exemplo, temas de acordo com as estações do ano, grandes acontecimentos para o nicho, promoções, etc.);

picmonkey

 Editor de fotos online PicMonkey. Seus recursos e temas mudam de acordo com datas comemorativas, como Dia das Bruxas, Natal e Dia dos Namorados

• URL deve ser otimizada, tornando-se amigável para o usuário;
• O endereço deve estar no ar ininterruptamente; páginas de erro personalizadas informando que o problema é provisório são essenciais para caso isso aconteça.

composites

Página de erro do Site Composites Today

• Possuir uma lista de links pertinentes ao nicho pode fazer com que o usuário use seu site como referencia, porém, esses links não devem ficar localizados na home para que o usuário não retire-se com pouco tempo de visita, impedindo-o de visualizar melhor seu conteúdo;
• Envio de newsletter.

Com tudo isso em seu site, você além de fidelizar um grande número de pessoas, ainda pode beneficiar-se com o marketing boca a boca. Sempre que gostamos de algo, comentamos com amigos, e se os mesmos também gostam, comentam com seus amigos, e assim por diante.

Uma hora sem Google

No dia 26 de novembro de 2012, durante uma hora, usuários do Brasil ficaram sem Google. Ao entrar no buscador, a seguinte mensagem era apresentada:

google error page

Nas redes sociais, o conteúdo mais postado eram piadas sobre o fim do mundo. Em poucos minutos o assunto entrou para o Trending Topics do Twiter. O problema é que uma “simples” pane compromete serviços como Gtalk, Youtube, Google Drive, Google Maps e Blogger.

Se o gigante parasse de existir, ainda teríamos grandes sites de busca, como o Bing e Yahoo. O problema é que o uso da internet está estruturado de acordo com o Google, moldamos nossa acessibilidade de acordo com seu avanço. São tantas ferramentas que facilitam o dia a dia, não seria só o buscador que desestruturaria. O Adsense, por exemplo, é um grande incentivador para que conteúdos independentes e blogs continuem, pois garantem uma fonte de renda para o redator. Diversas empresas usam o Docs como base de dados, e diversos serviços móbiles perderiam suas funcionalidades.

Não existem indícios de que isso vá acontecer em médio prazo, mas, o que você faria se o Google desaparecesse? Qual seria a ferramenta que mais afetaria seu dia a dia?

Comments

comments

Caroline Agripino

Sobre Caroline Agripino

4 Comentários

Faça um comentário