Imagem no Facebook: qual sua verdadeira importância?

Imagem no Facebook: qual sua verdadeira importância?

Dia após dia novas funcionalidades nas redes sociais são criadas para aprimorar ações e relacionamentos. Ou senão, funções já conhecidas e bastante usadas passam por atualizações – e os usuários que querem fazer bom uso devem se adaptar rapidamente.

Um exemplo é o próprio Facebook. O gigante está cada vez mais sofisticado e cheio de oportunidades para quem já entendeu que essa mídia pode gerar bons negócios. Mas após algumas atualizações em seu algoritmo, uma questão muito relevante está criando certa polêmica entre usuários ativos: as imagens ainda são importantes como antigamente?

Imagens e seu engajamento

Não há o que negar: no que toca à divulgação, as imagens são as mais fortes armas para quem quer, por exemplo, aumentar o número de fãs da página – vide a recente opção de poder escolher uma foto de capa. Sem elas o conteúdo se torna cada vez menos relevante, menos ilustrado e de difícil assimilação. O próprio Google inseriu imagens na função Google Notícias para aumentar a relevância dos assuntos e passar maior credibilidade ao link mais atual e com conforto de navegação:

google notícias imagensVoltando para o Facebook, a questão é que, caso as páginas se tornem casa vez mais monetizadas, o uso das imagens podem perder credibilidade perante o mecanismo da rede social, não sobre os usuários que geram compartilhamentos. Falando em números: uma foto com mais de 100 compartilhamentos poderia alcançar 4 mil pessoas (dependendo do número de fãs da página); enquanto isso, um texto simples, sem fotos ou vídeos, pode chegar à mesma quantidade de visualizações. Detalhe: sem sequer receber algum compartilhamento.

Lendo assim parece assustador? Sim! Mas não arranque seus cabelos, pois por outro lado isso pode também ser uma solução para um bom negócio.

A estratégia de Mark & Seus Amigos

Todos sabem que desde 2004 o Facebook só faz uma coisa: cresce. E, com ele, as formas de serem trabalhadas também vão se aprimorando. Percebe-se também que serviços pagos no site estão se tornando cada vez mais comuns. E é nisso que há de investir: se o gestor quiser que seu post (principalmente com imagem) tenha um alcance maior que o esperado, ele terá que pagar ao Facebook. São os já conhecidos posts patrocinados na timeline.

Depois de anos mostrando o quanto sua rede social pode se transformar num bom negócio e ser uma porta para alavancar relacionamentos de mercado, e tudo grátis, agora o Sr. Zuckerberg quer receber algo em troca.

Espertinho, né?!

O que fazer sobre as mudanças?

Vale tudo, menos ficar parado! Adaptar-se às inovações de algoritmos é essencial. O Facebook alterou o EdgeRank – se não souber o que é isso, entenda aqui! -, um bom gerenciador também deverá mudar sua forma de trabalhar. E como todo profissional nessa área sabe: o planejamento ditará seu sucesso. Aqui vão algumas dicas básicas:

– Posts patrocinados com um conteúdo agradável
Você não vai querer investir seu dinheiro em algo que não tem certeza que dará certo. Conhecer seu público e saber o que ele realmente vai curtir é mais que importante. Dependendo da sua escolha, o conteúdo poderá “surgir” na timeline mais de duas ou três vezes, sendo assim, também é essencial escolher um assunto que não se torne maçante.

– Alternação de horários
Não seja aquela criança tagarela que te cutuca enquanto você conversa com outros adultos. Alterne os horários de publicação. As regras sobre isso ainda são as mesmas para o Facebook e publicar algo com menos de 2 horas de diferença da última publicação pode ser o mesmo que publicar nada, pois será considerado SPAM.

– Imagem certa na hora certa
Um dos primeiros passos para gerenciar uma página é saber o horário em que seus usuários estão mais presentes. E mesmo se ele não for muito flexível, várias ferramentas de agendamento de publicação estão disponíveis por aí. Com isso, garantir a imagem certa e na hora certa é a melhor forma de fidelizar ainda mais quem curte sua página.

Imagens Históricas: uma aula de engajamento

Como o próprio nome já diz, a Imagens Históricas é o melhor exemplo de como o uso de fotos se torna relevante quando bem usado. O propósito é simples: trazer para as redes sociais assuntos e fatos históricos, gerar discussões e fóruns sobre as imagens que marcaram várias épocas no mundo e, é claro, converter um bom relacionamento entre o usuário e a fan page.

                                         imagens históricas

A página foi criada em janeiro de 2012 por alguns amigos de Recife. E em menos de um ano contabilizaram mais de 500 mil fãs.

Fanta e os novos recursos da timeline

Outra maneira criada pelo Facebook e que já está sendo muito bem aproveitada pelas grandes contas é mostrar como a marca está ligada a vários acontecimentos desde sua criação. Aqui, por exemplo, ela se associa com o começo da era dos jogos digitais, em 1986.

fanta imagem

Seria como mostrar para o público o que a marca estava fazendo e qual era sua situação enquanto fatos importantes ocorriam pelo mundo.

Pra dar uma forcinha:

Aqui vão alguns links que podem te ajudar um pouco mais no seu trabalho:

Infográfico sobre o impacto das imagens no mundo digital.

– Dicas sobre como melhorar o engajamento no Facebook.

– Fan Page: você está fazendo isso certo?

Até mais! 😀

Comments

comments

Formando em Publicidade e Propaganda pela UDC, estagiou como Cinegrafista na Foz TV e como Auxiliar Administrativo, na Secretaria Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu. Entrou para a equipe Enlink em 2012, saiu em 2014 e retornou em 2018. Atua como Assistente de Marketing Digital.