Sobre Cersei Lannister, Peter Ustinov e a credibilidade do seu e-commerce

Por 11 de setembro de 2014 agosto 11th, 2017 E-commerce

Quem tem um e-commerce sabe como pode ser difícil construir alguma credibilidade nesse meio digital. Mesmo que você tenha um bom design, muitas vezes a taxa de conversão não está como você espera por detalhes relativamente simples. Entenda que na internet, pedir pela confiança de um consumidor é quase como pedir a alguém para confiar em Cersei Lannister, afinal, eles não te conhecem e, por isso, você precisa mostrar o contrário.

the king agency

Como fazer isso? É importante que você olhe pela perspectiva do seu consumidor. Procure por soluções que sejam boas para ele e que o ajude a se sentir seguro no seu site. Aqui vou definir quatro pilares essenciais para começar a melhorar a credibilidade de um e-commerce. Let’s do it!

O que que a baiana tem?

Sabe de uma coisa que as pessoas gostam muito? De outras pessoas. Parece óbvio, mas muitos esquecem que o consumidor tem uma necessidade de saber que por trás daquele site, existe uma empresa com história, pessoas que trabalham nele e outras que também compram nele.

Quer uma dica? Torne isso transparente. Mostre como é que seu e-commerce foi criado, como ele se desenvolveu e um pouco sobre as pessoas que trabalham ali com o “Quem Somos Nós”. Se possível também integre ao seu site reviews de pessoas que fizeram conversão em seu site. Matérias da imprensa também são muito bem-vindas, se houver.

Deixe tudo às claras

Não deixe sombras de dúvidas sobre o que você oferece no seu site. Ao demonstrar um produto, dê imagens de boa qualidade, mostre detalhes e de vários ângulos. Descreva seu produto, as pessoas gostam de saber o máximo possível sobre ele antes de apertar o botãozinho de comprar. Do mesmo modo, deixe uma opção para que seus consumidores façam avaliações do produto.

exemplo 1

Facilitar o acesso às políticas do site também é uma maneira de trazer mais clareza a todo o processo de compras dentro do mesmo.

Enfim, são várias as formas de inserir conteúdo sobre o produto. Algumas lojas chegam a criar landing pages especiais para alguns itens, marcas ou categorias, o que é uma boa ideia caso você tenha um produto “carro chefe”. Só para prevenir, leia esse post da Carol Cañete para saber que tipo de conteúdo não colocar.

Não deixarás seu sistema de checkout  desamparado

Essa parte aqui é crucial, meus amigos. Só porque o consumidor está na parte final da compra, não quer dizer que o checkout oferecido deve ser deixado de lado. Quando alguém decide que é aquele produto que deseja, é importante que ele consiga notar algum selo de segurança, algumas lojas notaram que apenas com o símbolo exposto as vendas aumentaram cerca de 5,3%. Uma das opções de selos mais usadas é conseguir um certificado SSL, esse é um sistema de segurança padrão utilizado por mais de 80% dos e-commerces brasileiros.

Vale ainda disponibilizar várias opções de pagamentos, incluindo o PayPal para aqueles que ainda se sentem inseguros em usar o cartão de crédito online.

Exemplo 3b

Deixe todas as informações bem claras daquilo que o cliente está prestes a adquirir. Dispor uma pequena imagem do produto para facilitar a identificação, mostrar o valor de cada item e o total, mostrar opção para estimativa de frete e informação sobre taxas extras são detalhes que fazem toda a diferença.

exmplo 3

“Comunicação é a arte de ser entendido”

“Comunicação é a arte de ser entendido” é uma frase de Peter Ustinov e cabe muito bem nesse momento. Deixei esse pilar por ultimo, porque ele merece uma atenção especial. Executar uma forma de comunicação que realmente funcione é algo que deve ser firmado desde o começo do reacionemento B2C.

giphy

Por exemplo, a opção de um chat logo na home da página, informações de contato destacadas, link para redes sociais que a empresa participa, pronto atendimento para as dúvidas durante a compra, estímulo a feedbacks no pós compra e, se possível, até um blog regularmente atualizado são ferramentas que traçam uma imagem mais sólida da empresa, demonstra que ali há pessoas dispostas a ajudá-la.

Então, é isso! Esses são os quatro pilares que irão te auxiliar a delinear linhas essenciais de confiança entre seu e-commerce e consumidores.

Imagens: Tumblr e Giphy

Comments

comments

Laura Neves

Sobre Laura Neves

Estuda Comunicação Social - Publicidade e Propaganda na UDC. Faz parte da equipe Enlink desde 2012 e se empenha em dividir seu tempo vago entre livros fantásticos, filmes incríveis e cachorrinhos fofos.

Faça um comentário