O Que é Conteúdo de Baixa Qualidade?

Por 28 de agosto de 2013 agosto 21st, 2017 Marketing de Conteúdo

Nem sempre criar conteúdo é coisa fácil e mais difícil ainda é fazer sucesso com conteúdo ruim – só para esclarecer: estou falando de conteúdo para sites e nós aqui neste vasto mundo da internet sabemos que tem conteúdo ruim em outros nichos que fazem sucesso sim, #risos). Por isso, é muito importante que seu conteúdo seja gostoso de ler e, o principal, que não seja plágio. Todo criador de conteúdo que preza por qualidade deve oferecer aos seus leitores informação original e principalmente inovadora.

Mas o que vem a ser conteúdo ruim? Como saber se o meu conteúdo é mesmo de qualidade? Por que meu site não atrai links?!

calma

Vou tentar discorrer um pouco sobre como fazer conteúdo de qualidade. Ou melhor, vamos descobrir juntos algumas razões do porquê seu site não está atraindo links. Vamos lá?

Quando o título não ajuda

Começar o conteúdo com um título ruim, meu amigo? Nem pensar! Um título ruim é de cara a primeira barreira que você vai encontrar para atrair links. O título é o chamariz do conteúdo, é o que leva o público a querer ler o seu material, ou seja, faz com que o leitor clique no link.

Um exemplo: se o seu universo é ‘Moda feminina’ e a intenção é gerar backlinks para o termo ‘Acessórios Femininos’, o ideal é incluir o termo no próprio titulo, deixando bem claro o assunto do material publicado. Se é do interesse do leitor, o clique é certo! Ponto pra você!

Quando o assunto não ajuda

Nunca, em hipótese alguma, escreva sobre algo que possua pouca relevância para o nicho do seu site, isso inclusive pode até afastar alguns leitores. Se o site é de nicho de moda, seguindo nosso exemplo, pouco eficiente será um conteúdo sobre mecânica de carro ou outro tema que fuja totalmente da ideia principal do site.

foco

Escolha com cautela os assuntos que pretende abordar e, principalmente, tenha foco. Saiba atrair seus leitores de forma positiva através de assuntos que eles realmente estão interessados. Existem ferramentas ótimas como o Google Adwords Keywords Tool que mostra o volume de busca e sazonalidade de diferentes termos. É uma ajuda e tanto para organizar as ideias e não errar na estratégia!

Plágio, isso sim não ajuda!

Traduzir materiais de terceiros como se fosse algo de sua própria autoria é feio, desde os tempos de colégio. Você pode sim publicar material alheio, pois é uma forma de demonstrar aos seus leitores que você possui boas fontes e bons conteúdos para compartilhar. Pra fazer bonito, jamais esqueça de citar a fonte.

Eu mesma, na hora de criar este conteúdo me baseei em muitos outros materiais, mas sem deixar de lado a minha forma de interpretar e expor minhas ideias. Inspire-se em outros escritores e produtores de conteúdo. A internet tem uma infinidade de informação esperando para ser explorada. Leia, estude, escreva, mas sem se apossar de material alheio como se fosse seu, isso é feio para o seu site e o principal: muito feio pra você.

Aqui tem um conteúdo bem legal sobre plágio e redatores da web. #ficadica

Falta de engajamento não ajuda

Uma dica legal que encontrei enquanto pesquisava para criar este artigo foi o de ‘solucionar problemas’.

Como assim Carol? Meu site fala sobre moda, meus looks do dia, tendências. Que problemas eu vou ajudar a solucionar?

Pois bem, atualmente a busca por informações focada em resolver questões, como dúvidas, curiosidades e outras informações, tem feito com que os usuários se identifiquem com a marca, o que, por consequência, gera engajamento. Ou seja, interação na certa!

Vejamos, se o seu site fala sobre moda e looks do dia, que tal também oferecer conteúdo que ajude a solucionar problemas como ‘dicas de como fazer combinações de estampa’ ou ‘dicas de como armazenar a maquiagem que quebrou’ ao invés de apenas focar em conteúdo que fale só de você ou de tendências de moda.

Este tipo de conteúdo é até legal no começo, mas as pessoas têm sede de informação e curiosidade, por isso invista em dicas e soluções de problemas que estejam ligados ao seu nicho de atuação e depois me conte como está o engajamento do seu público.

Encher linguiça não ajuda

Estamos na era da comunicação rápida, em que mensagens com 140 caracteres bastam para descrever o que se quer dizer e, com isso, observamos o quanto a atenção dos usuários para conteúdos muito extenso está cada vez menor.

Não estou dizendo que você deve diminuir o seu conteúdo, muito pelo contrário, se ele realmente for bom, estiver organizado e o melhor: bem redigido, mantenha-o como sempre foi. O que eu quis dizer foi que, se o seu conteúdo não está legal, encher linguiça só afastará o seu público.

Exponha suas ideias, seja breve, organizado e, sempre, vá direto ao ponto.

Design ruim nem Deus ajuda

Veja bem, quando se fala de prevenção de conteúdo ruim é de um todo que estamos falando, o que engloba: título, conteúdo, engajamento e design ou layout.

Sites com designs péssimos e uma má usabilidade praticamente não atraem links. As pessoas só criam links para sites que passem relevância e confiança. Ou seja, um bom layout é fundamental.

Esteja sempre atento às tendências e usabilidade para oferecer uma boa experiência ao seu público em cada visita. Mudanças são legais sim, mas evite fazê-las com frequência para que seu site consiga identidade própria e, com isso, um maior potencial no estabelecimento de compartilhamento de links.

Não se esqueça dos ícones de redes sociais. Atualmente sites que não possuem essas pequenas ferramentas de compartilhamento têm perdido alguns pontos com o publico. #ficadica

botoes-redes-sociais[6]

Um plano B sempre ajuda

Que tal atrair usuários de forma variada? Falei acima sobre a importância de informação e solução de problemas que tendem a oferecer uma maior interação, mas táticas conhecidas como Link Bait também têm potencial para gerar tráfego e conversões para o seu site. Na maioria das vezes, são postagens simples como infográficos, top 10, vídeos ou listas que grande parte dos leitores possa ter interesse em compartilhar.

Pesquise, crie e compartilhe. É possível encontrar diferentes ferramentas para a criação de infográficos, por exemplo.

Seja conteúdo próprio ou de outras fontes, o importante é oferecer informações que acrescentem, sempre acompanhando os acontecimentos relacionados ao seu nicho de atuação. Isso ajuda a ter ideias para a criação das próximas postagens e evita que você crie e ofereça conteúdo ruim.

Espero ter ajudado! Depois me conte o que achou!
Até a próxima!

Comments

comments

Carol Cañete

Sobre Carol Cañete

Trabalha na Enlink desde 2011, quando começou como Redatora na equipe de Criação de Conteúdo. É publicitária por formação e hoje atua na agência como Assistente de Marketing Digital. É mãe, esposa e quando sobra tempo é artesã, fotógrafa e cozinheira. Mulherzinha assumida, não dispensa o esmalte vermelho.

2 Comentários

Faça um comentário