A evolução das Mídias Sociais no Brasil

A evolução das Mídias Sociais no Brasil

O post de hoje começa com uma simples pergunta: podemos considerar que as Redes Sociais nasceram antes das tecnologias do nosso dia-a-dia? Sendo o homem um ser sociável por natureza, precisamos nos encaixar em qualquer grupo ideológico, de interesses, crenças e tudo o que gera algum tipo de interatividade.

Fatos históricos também servem como exemplos. O nazismo alemão, o fascismo de Mussolini, os Caras Pintadas de 1992; todos tiveram um propósito – bom ou ruim – e necessitaram, primordialmente, da interação entre seus seguidores, por assim dizer.

Quanto à internet, as Redes Sociais chegaram para os brasileiros por meio de influências estrangeiras, mas não menos importantes e revolucionárias.

Levando em conta o sucesso repentino de sites nessa área por todo o mundo, o Brasil sempre esteve entre os países com mais usuários e maior porcentagem de crescimento em um curto período de tempo.

A evolução das Mídias Sociais no Brasil

  • Orkut

Criada no dia 24 de Janeiro de 2004 pelo turco Orkut Büyükkökten, foi a primeira rede social a ganhar espaço considerável nas redes brasileiras. Foi líder de acesso de usuários durante os últimos anos, sendo ultrapassado pelo Facebook em janeiro de 2012.

Orkut: passado e presente

Mesmo com o declínio considerável se comparado com outros anos, o Orkut sempre será um marco. A rede iniciou o que podemos chamar de Interação Seletiva – onde os usuários poderiam conversar, compartilhar imagens e vídeos com pessoas selecionadas por ele mesmo.

  • Twitter

Penso que os fiéis usuários irão concordar se eu afirmar que, por mais minucioso que possa ser, qualquer acontecimento bom nos traz a vontade de compartilhar com outros leitores. A simplicidade da interação em 140 caracteres encurtou a comunicação em questões de números, mas multiplicou as informações em questão de agilidade.

O primeiro tweet da história

Criado em março de 2006 pelo empresário e desenvolvedor de software norte-americano Jack Dorsey, o sistema de microblogging tomou conta da internet mundial e hoje possui mais de 33,3 milhões de usuários, apenas no Brasil. Gerando cerca de 460 mil novas contas por segundo.

  • Facebook

Que o Facebook é o maior site de relacionamento do mundo todo mundo já sabe. Com apenas 23 anos de idade, Mark Zuckerberg, o criador de todo o sistema, se tornou o bilionário mais jovem do mundo. Algumas novidades ainda são lançadas em certas ocasiões para cada vez mais se encaixar com o perfil dos usuários.

Clicando aqui você pode conferir um infográfico que retrata detalhadamente o crescimento do site em todo o país nos últimos anos.

  • A fotografia nunca esteve tão em alta

 

 

Interligado com as principais redes sociais, o Instagram passou a valer de zero para um bilhão de dólares em apenas 17 meses. A agilidade de compartilhamento e variedade de filtros fotográficos são os principais diferenciais do site. Sem contar que, sendo criado por um brasileiro, nós temos a obrigação de valorizá-lo ainda mais.

 

 

Já o Pinterest, não tão utilizado aqui quanto na Europa e nos Estados Unidos, promete trazer várias novidades e conceitos sobre compartilhamento imagens. No Reino Unido, o site já está em 14ª lugar na categoria.

  • Redes Sociais como forma de Mídia

Com o passar dos anos, muitas empresas viram na internet um espaço muito promissor para segmentação de marca, divulgação de produtos, campanhas, promoções e, principalmente, a interação e fidelização de seus clientes. Porém, muitas vezes a Comunicação Integrada é tomada com o propósito de que os resultados serão imediatos, seja no posicionamento de marca quanto no fluxo de vendas. Mas aí é que as empresas se enganam. Assim como para uso pessoal, as redes sociais foram criadas exclusivamente para gerar relacionamento. E por isso…

  • Planejar é preciso! Mesmo sendo mais instantâneo e informativo, o Marketing Digital segue exemplos de outras mídias assim como a televisão, rádio e jornal. Um bom planejamento sempre será relevante: traçar metas, cronogramas e formas de chegar a um objetivo são lei na hora de usar as redes sociais para benefício de sua empresa.

Sendo uma mídia barata, leva-se em conta que o conteúdo deverá ser prático. Relevante em qualquer ambiente, você poderá conhecer ainda mais seu público e estudar cautelosamente as ações que deverão ser tomadas. O foco é: diálogo com o consumidor. Se mostre prestativo e aceite receber críticas. Esse vínculo amistoso é o que fará sua empresa se destacar.

Com isto, podemos considerar quatro etapas genéricas para o bom trabalho em Social Media:

1 – Planejamento.
2 – Criação do conteúdo.
3 – Relacionamento com o público.
4 – Monitoramento de métricas e resultados.

  • Apostando no presente e visando o futuro: Mobile Marketing

Uma forma de Marketing Digital que vem se tornando uma aposta promissora para as empresas é o Mobile Marketing – ou M-Marketing, para os mais práticos. Mesmo ainda sendo utilizado em poucas ocasiões, essa operação vem criando espaço em ações e campanhas.

Assim como a maioria das outras mídias digitais, o M-Marketing tem como propósito a praticidade de relacionamento, mas possui também outro fator favorável: a portabilidade. Há também a utilização do Mobile Commerce, onde produtos são ofertados e podem ser adquiridos diretamente por um dispositivo móvel. Atualmente esse serviço tem maior repercussão em países da Europa e Ásia. Entretanto, ideias inovadoras podem ser vistas nas Américas:

  • Estrela e o Banco Imobiliário

Perante a gigantesca disseminação de games para PC’s e consoles, a Estrela, maior fabricante de brinquedos do Brasil, resolveu também entrar no jogo, literalmente. A arma utilizada foi o clássico Banco Imobiliário. Com um investimento inicial de R$ 300 mil, a empresa espera receber mais de 1 milhão de dispositivos móveis possuam o game até o final do ano. O interessante é que o custo do download para quem se interessar é zero.

Banco Imobiliário versão mobile

Com o público atual muito mais ligado às tecnologias, o uso do M-Mobile veio para segmentar ainda mais a marca. O objetivo é reinventar opções de relacionamento com o cliente e tornar seus brinquedos tão atraentes quanto o jogo para aparelhos móveis. No ano passado, a própria Estrela havia criado um aplicativo ligado ao Facebook para o jogo Cara a Cara.

O diferencial é aproveitar o máximo de oportunidades possíveis nas Redes Sociais. A área é abrangente e todos os dias podemos encontrar algo novo sobre conteúdo, formas de trabalhar e como colher os resultados da forma mais favorável. O importante é sempre estar pronto para novas possibilidades.

Alguns especialistas afirmam que o Google poderá simplesmente desaparecer nos próximos cinco anos, quando algo novo e totalmente voltado para a mobilidade for criado. Esse pensamento é decorrente da repercussão no universo social abaixo do esperado que o Google Wave e Google+ provocaram sobre os usuários. Assim, da mesma forma, o gigante Facebook poderá não se encaixar às novidades do momento.

Aqui vão alguns links que também podem clarear as ideias na hora de usar Mídias Sociais:

Infográfico sobre o uso do Instagram durante as Olimpíadas de Londres.

Vídeo para entender um pouco mais sobre os Smartphone Consumers: http://bit.ly/Ouv4kU

Infográfico sobre as principais ferramentas e estatísticas da Social Media.

Por fim, bom trabalho para todos! 😀

Comments

comments

Formando em Publicidade e Propaganda pela UDC, estagiou como Cinegrafista na Foz TV e como Auxiliar Administrativo, na Secretaria Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu. Entrou para a equipe Enlink em 2012, saiu em 2014 e retornou em 2018. Atua como Assistente de Marketing Digital.