9 previsões de SEO para 2015

Por 6 de janeiro de 2015 agosto 22nd, 2017 SEO

seo 2015

As estratégias de SEO mudaram com o passar dos anos, mas o objetivo do Google não mudou: a empresa ainda procura oferecer os melhores resultados para seus usuários e não adianta querer trapacear contra isso! Para atender a demanda e oferecer resultados em prazos cada vez mais apertados, adaptações constantes são necessárias.

O ofício de um SEO se torna eficaz quando ele começa a trabalhar com o Google e não contra ele – entendendo suas atualizações de algoritmo e os modismos de marketing. 2015 é o ano para ampliar toda sua perspectiva, então comece a prever as mudanças para o próximo ano e trace seus passos.

Mais cedo ou mais tarde, todas as fórmulas de SEO quebram ou ficam ultrapassadas, por isso é importante produzir conteúdo constantemente, cada um mais valioso que o último, e ainda engajar-se em processos que ofereçam múltiplos benefícios, o que pode trazer diversas vantagens para o SEO como ligações de entrada, liderança de pensamento e, inclusive, um novo público.

Ao invés de passar horas pensando em uma fórmula mágica, as equipes devem buscar pensar mais como o público, afinal é a para eles que trabalhamos e não para o Glooglebot. Criar experiências engenhosas e envolventes, que permitam aos usuários completar suas tarefas e passar mais tempo dentro de um site é a base de uma estratégia para atrair atenção do Google.


 Organizando-se para 2015

 

seo plan

Fale com os seus clientes: pergunte a eles quais produtos eles gostariam de introduzir na web; o que está acontecendo no setor deles; procure o que os competidores deles estão fazendo; revise o site em busca de algo que ainda precisa ser otimizado; reveja os planos para 2014 e dê um novo gás aos projetos que foram deixados para trás.

Veja o que foi feito em 2014: compare gráficos, visitas e anotações com mudanças de algoritmos. Faça um ranking de palavras-chave que mudaram do ano todo e mapeie isso de acordo com as entradas orgânicas, para ver quais funcionam melhor. Veja as visitas orgânicas, entradas e métricas de sites para analisar e entender o tráfico.

Mobile: todos os anos alguém diz que o “o próximo ano é o ano dos dispositivos móveis” e claro que 2015 não foi diferente. Cerca de 60% do tráfico online vem de algum tipo de dispositivo móvel, por isso deve-se ter atenção nos detalhes para um Mobile SEO. Este ano o Google anunciou um agente para os mobiles que trouxeram algumas mudanças, por isso é sempre bom ficar atento.

Olhe três vezes seus redirecionamentos: se você trabalha em sites cujo as URLs tendem a trocar frequentemente, é importante dar uma verificada nos arquivos de redirecionamento. Páginas quebradas, 404s são um sinal ruim para o Google. Usar identificadores de páginas quebradas pode ser útil nestes casos.

Amplie a rede para o Hummingbird: o Hummingbird trouxe uma mudança no jeito que o Google analisa as pesquisas. Ao invés de buscar por palavras-chave separadas, ele busca por um conteúdo. Claro que elas continuam importantes, mas agora deve-se pensar em arranjos maiores de palavras específicas.

Atente-se à estrutura dos sites: sites simples são, geralmente, melhor ranqueados do que sites complexos. URLs dinâmicas, com palavras-chave mais curtas, tem alcance melhor. Páginas com muitos links de saída são geralmente considerados ruins, então é importante concentrar-se mais na construção de pelo menos dois parágrafos do conteúdo original por página com alguns links externos para sites de qualidade. Se realmente existir muitos links relevantes para oferecer aos visitantes do site, considere dividi-los entre várias páginas de conteúdo.

Menos é mais: é muito melhor ter alguns links de bons sites do que um monte de sites ruins e dá pra conseguir isso de três jeitos:

  • × Links editoriais: este é um dos mais importantes recursos para links. Consiste em conseguir menções da empresa por parte da mídia – podendo ser por divulgação ou por parceria – escrevendo artigos em outros sites. Para ter sucesso, é necessário entender a audiência do site, procurar um assunto interessante, porém não muito promocional, e então compartilhar na rede.
  • × Co-Citation: cada vez que sua marca ou um link para o seu site aparece junto com os concorrentes ou os recursos da Web semelhantes, ele serve como uma sugestão para o Google que sua empresa e as outras empresas estão relacionadas. Se os concorrentes já estão com autoridade no seu nicho de negócio, para o Google seu site agora também parece um representante nicho de peso.
  • × Broken Link-Building: é uma tática trabalhosa, mas muito útil. Você busca por links quebrados nesses sites de nicho com autoridade, e propor que as editoras substituir sua ligação em seu lugar.

Veja além das buscas personalizadas: as buscas no Google são altamente personalizadas, que pode ser difícil para ter uma ideia exata de como uma página classifica para os clientes que nunca foram para o seu site antes e para os pesquisadores em vários locais. Usar o seu próprio computador e navegador não vai lhe dar a resposta, porque o Google está personalizando sua busca com base em seu próprio histórico de pesquisa. Um problema parecido pode ocorrer quando você usa ferramentas online para SEO, elas geralmente rastreiam seu endereço de IP e baseiam o resultado da média dos ranks, em sua localização. Para um resultado mais preciso ferramentas como o Rank Tracker, que automaticamente fornece resultados personalizados, são mais indicadas.

Use criptografia segura: Google anunciou oficialmente que HTTPS se tornou um sinal de ranking, o que significa que os sites que usam criptografia segura podem obter um certo impulso no ranking do Google. Desde o anúncio, por medo ter seu site empurrado para baixo, muitos proprietários começar a mover seus sites para HTTPS sem pesquisa e compreensão adequada. Se a transição para HTTPS for relativamente fácil ou importante para o seu negócio, a troca é bem vinda. No entanto, se isso for muito difícil, pode não valer a pena o fardo. Para um site meramente informativo, por exemplo, que não lidar com todos os dados do consumidor, neste momento provavelmente não há valor SEO suficiente para fazer valer a pena.

OBS: no final de 2014 o Google complementou: além do ranqueamento, a navegação segura através de HTTPS também será tida como um item de confiança. O objetivo é fornecer uma maneira mais segura para as pessoas utilizarem a web. Os sites então ficariam separados em:

  • × Seguro ( HTTPS válido)
  • × Duvidosos ( HTTPS válidos, mas com recursos passivos mistos, HTTPS válidos com erros menores TLS )
  • × Não segura ( HTTPS quebrado ou HTTP)

Além disso, eles recomendam uma abordagem gradual para marcação de origens não-seguras, para ver se teve algum progresso no site. Os projetos incluem Chromium Chromium e Chromium OS, duas plataformas de código aberto.

seo meeting

 

Comments

comments

Fernanda Gabina

Sobre Fernanda Gabina

Ex-estudante de Engenharia e futura estudante de Design. Ama desenhar e comer pizza de calabresa desde que era pequena. A apaixonada por coelhos, Bukowski e filmes (desde sci-fi até romance-drama), passa seus dias reclamando no twitter e jogando online.

Faça um comentário