Enlink

Conteúdo: o “preto” do Marketing Digital

  • Por em 11 de janeiro de 2012
  • Que conteúdo é rei todo mundo já está cansado de saber. No entanto, saber só não basta, é preciso também, e principalmente, fazer. E fazer direito. (Por isso a metáfora com o preto: toda mulher sabe que um vestido preto salva vidas, noites, jantares.. é básico, é regra!)

    O que as pessoas mais têm lido e ouvido nos últimos tempos é que ter conteúdo relevante é o que importa. Mas, no fim das contas, o que é um conteúdo relevante?

    Quem trabalha com jornalismo sabe que, antes de publicar uma matéria, é preciso avaliar quatro conceitos básicos sobre o conteúdo: é engajador? É entretenimento? Agrega conhecimento? É útil?

    Aliás, esses pontos foram muito bem abordados no artigo “Chegou a era do Conteúdo Relevante”, do Blog Mídia8, que também deixa muito bem lembrado que “beleza atrai, mas conteúdo convence”, e essa é uma verdade que vai muito além do digital.

    Mas então, o que escrever para que o conteúdo seja relevante? Como pesquisar?

    É preciso sempre buscar novidades, algo que ninguém ainda tenha falado, ou tenha sido pouco falado e você ainda pode explorar de forma mais aprofundada, ou com outro foco. E pra encontrar esse conteúdo, é preciso entender o que as pessoas que se relacionam com o seu nicho estão buscando. O que elas querem?

    - Técnica antiga, mas que ainda funciona: procurar no Yahoo Respostas. Claro, você vai encontrar algumas coisas bem cômicas, mas também vai encontrar formas de criar um bom conteúdo, respondendo dúvidas;

    - Monitorar as redes sociais. O que as pessoas estão perguntando no Twitter sobre determinado produto? E nas fan pages? Vale a pena responder?

    - Utilizar o Google Alerts para encontrar conteúdo quentinho sobre seu nicho;

    - Fique de olho nas ferramentas do seu site. Procure no Analytics as URLs que estão te trazendo mais tráfego. Se Alguma for de artigo, você pode pensar em reotimização (se for o caso), ou analisar o conteúdo e seguir essa mesma linha para a criação de novos;

    - Crie um calendário de conteúdo. É importante sempre lembrar que a produção de um conteúdo relacionado a datas comemorativas deve ser iniciada com antecedência para que tenha qualidade e seja diferente, e não apenas uma semana antes do dia – e pra isso, é preciso conhecer bem o seu nicho. (Pra WordPress, também tem o Editorial Calendar Plugin – a dica é do Thiago Morello, ali nos comentários)

    Como criar um bom conteúdo

    Primeiro é preciso saber que conteúdo não é só texto. Imagens, vídeos, áudios, tudo isso é conteúdo. Depois, é preciso entender que relevante é todo conteúdo que responda perguntas do leitor, que ensine algo que ele não saiba e que seja útil, que consiga engajar ou comover.

    Para conseguir isso é preciso ir um pouco à frente de onde outras pessoas já foram. Com tanta informação disponível na rede, o que as pessoas querem é qualidade e diferencial.

     

    Dicas:

    - Entrevistas costumam ser muito bem aceitas. O fato de entrevistar alguém (um expert, de preferência), já é um diferencial para o seu conteúdo (entrevistas ping-pong costumam gerar bons resultados);

    - Em textos, utilize plugins de linkagem interna, assim você consegue oferecer conteúdo mais completo para o usuário sem precisar ficar escrevendo muito, (coisa que eu não consigo). Além disso, pensando em SEO, esta é uma forma de incentivar as pessoas a passearem por outras páginas, ficando mais tempo no seu site e,  assim, diminuindo a taxa de rejeição.  (O artigo Como fazer link building interno corretamente no seu blog, do site Escola Dinheiro, merece uma boa leitura. E para facilitar esse trabalho de linkagem, deixo a dica de duas ferramentas Seo Automatic Links (sugerida pelo Ricotta), e Internal Link building (no Twitter do Daniel Nass));

    - Pergunte: Se você não sabe, não tem certeza ou quer uma segunda opinião sobre um assunto, pergunte pra quem entende. Peça ajuda, mas não fique na dúvida nem compartilhe informação duvidosa;

    - Quer saber se o conteúdo é bom? Pergunte pra sua mãe. Pergunte o que ela achou e o que aprendeu com aquilo. Se a resposta dela não for positiva, repense e/ou refaça antes de publicar (mães são termômetros no SEO);

    - Crie listas: por exemplo, os 10 melhores aplicativos para Android, 100 lugares para conhecer antes de morrer, 20 dicas de link building… Listas sempre são mais chamativas;

    - Um artigo da Search Engine Land, publicado em 2009, mostrou que os cinco conteúdos mais linkados do site tinham as seguintes características em comum: tema central, número de palavras (entre dois a quatro mil), nível de leitura de conteúdo, mídia agregada (imagens, vídeo, podcast, etc). Portanto, monitore o que o seu público alvo gosta;

    - Tudo o que é escrito e divulgado acaba se tornando uma verdade e pode servir pra nortear o trabalho de alguém. Por isso, preze pela sua credibilidade e não publique qualquer conteúdo. Verifique suas fontes. O quão confiáveis são? Essa é a confiabilidade daquilo que você está transmitindo.

     

    Compartilhar

    Quer que seu conteúdo seja compartilhado? Facilite a vida das pessoas e instale plugins de compartilhamento no Facebook, Twitter, +1, entre outros. É rápido, fácil e traz resultados.

    Você pode também cadastrar seu site/blog em diretórios próprios e diretórios de feeds. Assim, a cada nova publicação o conteúdo é automaticamente compartilhado na rede. (Tem mais dicas no artigo Planejando ações de Link Building no seu nicho)

    Fora isso, cadastrar em sites de Social News pode ajudar a indexar e ranquear. Mas escolha bem os sites que vai utilizar. Se você ainda não entendeu, o foco não é o buscador. O foco é o usuário.

    Se você quer que ele ‘trabalhe por você’ e faça a divulgação do seu conteúdo, você precisa entender que o compartilhamento natural tem de ser merecido. (Se você fica pedindo RTs, likes ou shares, tá fazendo isso errado).

    Nas palestras que realizou em 2011, no TchêSeo e UaiSeo, abordando o tema “Estratégia de Conteúdo para SEO”, Rafael Rez Oliveira deu dicas importantíssimas pra quem está começando e pra quem já trabalha uma estratégia focada em conteúdo.

    Assistindo o vídeo da apresentação no Uai, uma das tantas afirmações que mais me chamou a atenção foi: se você quer que as pessoas divulguem o seu conteúdo, você deve pensar em como as pessoas querem ser atingidas. E nem sempre é da forma que vai converter mais para o seu site.

    Conversão é importante? Com certeza, mas fidelizar o seu leitor também, e isso acontece a longo tempo.

    Quando o conteúdo é bom, tenha certeza que você vai levar muito mais tempo produzindo do que compartilhando. Conteúdo de qualidade é digno de compartilhamento natural, e pra isso ele precisa acrescentar valor ao usuário.

    Minha última dica: Não se preocupe em fazer o que a concorrência está fazendo. Você tem que buscar o que ela não está fazendo. A oportunidade que ela está perdendo, você pode ganhar.

    Outras leituras: The Changing Tide of Link Building (O foco é link building, mas aborda conteúdo também) e Facebook: Qual a sua estratégia de Conteúdo?

    Agora, mãos à obra! E comece pelo seu calendário. :)

    Posts relacionados:
    Afinal, o que é conteúdo?
    No mundo 2.0 em que vivemos, para que os blogs sobrevivam, é preciso aliar alguns fatores interdependentes. Apontado como o mais importante dos quesitos para obter êxito, a criação de ...
    Leia mais
    Curadoria de conteúdo na era das redes sociais
    Você pode não saber, mas a curadoria é algo extramente importante para um site ou blog e é uma das tendências no que diz respeito à criação de conteúdo de ...
    Leia mais
    Marketing de Conteúdo: o que está mudando e o que você precisa saber
    O marketing de conteúdo está em constante mudança (assim como o marketing digital em si). Mas, de que forma ele vem se estruturando? Ao invés de se preocupar em criar ...
    Leia mais
    Afinal, o que é conteúdo?
    Curadoria de conteúdo na era das redes sociais
    Marketing de Conteúdo: o que está mudando e
    15 Comentários
    • Mônica Grillo on abril 11, 2012

      Adorei!
      Parabéns Aline, o artigo é bem esclarecedor.

      • Aline Aguayo on abril 11, 2012

        Mônica!!

        Que bom que gostou. E que surpresa boa o seu comentário!
        ;)

    • Daniel Nass on abril 11, 2012

      Ótimo post Aline! Define bem o que é um conteúdo de qualidade, que na verdade é o que todos buscam para seus sites. A dica das listas é ótima para quando não está muito empolgado para criar um post mas quer surpreender os leitores.

      E claro, obrigado pela citação ;)

      • Aline Aguayo on abril 11, 2012

        Oi Daniel,

        Listas e tops sempre são mais chamativos, como você disse, ajudam a criar um conteúdo mais resumido.
        Que bom que gostou! Quanto a citação, foi indicação do Oshiro.
        ;)

    • Alexandre Horn on abril 11, 2012

      Essa matéria “tem conteúdo”… Merece muitos RT’s + Likes e deveria ser o “Manual de Conteúdo das práticas de gerar conteúdo com qualidade”! Parabéns Aline! :)

      • Aline Aguayo on abril 11, 2012

        Oi Alexandre,

        Muito obrigada, fico muito feliz com o seu comentário.
        É bom saber que estamos agregando algo. =)

    • Danilo Cardoso on abril 11, 2012

      Eu diria que esse artigo tem muito conteúdo.

      Como eu já havia comentado no facebook, esse texto me deu inspiração para produzir, o problema vai competir em qualidade com esse, não só pelo conteúdo em si, mas também pelos links externos que também estão muito bons.

      Parabéns Aline

      • Aline Aguayo on abril 12, 2012

        Oi Danilo,

        Muitíssimo obrigada.
        Conteúdo sempre foi importante, mas de uns tempos pra cá que algumas pessoas resolveram se atentar a isso e o assunto está bombando.
        Então, toda informação relacionada é muito bem vinda! =)

        Abs.

    • Klaus Junginger on abril 12, 2012

      Bom,

      Aline, sabe o que eu não gosto nesse artigo?

      NADA

      Tá bom, legalzão mesmo. O único perigo, é a preguiça mental vencer quem lê e sair achando que isso é receita, o que, sabemos, não existe. Achei o seu ataque às KW bom pacas, não tá cansando, onde tem KW tem ritmo – ela TEM de estar lá – P*P, se todos escrevessem assim. O que você colocou de link externo não está no gibi, e isso, em um ste de inkbuilders, que – acham todos – não deve linkar pra fora… uma verdadeira imbecilidade.

      Um beijo e ganhou um fã, hein!

      CK

      • Aline Aguayo on abril 12, 2012

        Klaus!

        Que muito bom ler seu comentário.
        Você é referência em escrita para SEO, fiquei feliz mesmo!

        Essa coisa de não pode linkar pra fora.. é mais uma de quem pensa pra robô.
        Se o objetivo é agregar.. vamos agregar, vamos informar, vamos fazer diferente.

        Obrigada, mesmo! ;)

      • Aline Aguayo on abril 16, 2012

        Olá Thiago,

        Obrigada novamente, e obrigada pela sugestão. Vou colocar no texto.
        Esse plugins que facilitam nossa vida são sempre bem vindos.

        Abs!

    • Carla on abril 18, 2012

      Olá, Aline

      Adorei o texto. Tenho uma agência de marketing digital e fazemos bastante site e um grande problema que temos ‘e fazer o cliente entender o quanto é importante o conteúdo. Muitas vezes eles nos mandam conteúdos copiados da internet e acham que o problema de texto está resolvido.
      Seu texto deixa muito claro até mesmo para um leigo da importância do conteúdo dinâmico.
      Gostaria de sua permissão pra eu publicar este conte’udo no nosso blog, é claro que com link e citação de fonte.rsrsrs
      Bjsss e parabéns

      • Aline Aguayo on abril 19, 2012

        Olá Carla,

        Às vezes é difícil que pessoas do nosso nicho mesmo, entendam a importância do conteúdo, quem dirá o cliente.
        Conteúdo é rei desde sempre. Quando ele está bem trabalhado, bem estruturado, bem planejado e principalmente atraente e atendendo às necessidades do usuário, com certeza trará ótimos resultados.

        Te mandei um e-mail sobre o pedido.
        Fico muito feliz que tenha gostado!
        ;)

        Bjo!

    Escreva seu comentário